19 de maio de 2018

Meghan Markle, uma princesa afro-descendente na corte britânica!

0 COMENTÁRIOS

Os noivos de roupas trocadas indo para a recepção.
Meghan Markle não se parece com as princesas tradicionais que estamos habituados a ver nos contos de fadas. Filha de uma afro-americana, ela se considera mestiça e é descendente de escravos das plantações de algodão da Geórgia, no sul dos EUA. Não por acaso, sua origem negra foi a grande protagonista do casamento real com o príncipe Harry, neste sábado. 
O reverendo Michael Bruce Curry, negro, da Igreja Episcopal dos EUA, foi convidado para fazer a homilia do casal — quebrando um protocolo britânico. No discurso, fez questão de citar o ativista Martin Luther King, assassinado há exatamente 50 anos, em 4 de abril de 1968. “Precisamos descobrir o poder do amor, o poder redentor do amor e, quando o fizermos, faremos deste velho mundo um novo mundo”.

Curry, o primeiro negro a ser eleito Bispo Presidente da Igreja Episcopal, é um ativista conhecido por sua profunda preocupação com a justiça social. Mas ele não foi o único. Comandado pela negra Karen Gibson, o coro gospel The Kingdom Choir cantou “Stand by me”, emocionando o público. Outro negro com destaque na cerimônia foi o violoncelista Sheku Kanneh-Mason, de 19 anos, que ganhou o prêmio de jovem instrumentista da BBC em 2016. A própria Meghan fez questão de convidá-lo por telefone.

— A questão da afro-descedência dela estaria em pauta, conforme se esperava, por isso talvez a escolha de um reverendo negro e americano — explicou ao GLOBO a cerimonialista Manuella Gonçalez.

A presença forte da cultura negra no casamento marca uma virada em um país que, até o início do século XIX, teve importante presença no tráfico de negros escravizados. Em 1833, quando a escravidão foi formalmente abolida no Reino Unido e em seu império, cidadãos britânicos eram donos de 800 mil escravos. O país não teve o mesmo tipo de movimento pelos direitos civis que os EUA. Hoje, muitos dos negros são descendentes da geração Windrush — cidadãos do Caribe recebidos para ajudar a reconstruir o país e preencher uma enorme escassez de mão-de-obra nas décadas seguintes à Segunda Guerra Mundial. Recentemente, o governo da premier Theresa May foi envolvido em um escândalo ligado à deportação desses imigrantes.

O ativismo de Meghan vem de sua mãe, Doria Ragland, negra, que teve um papel fundamental no empoderamento feminino e racial da atriz americana — ela fez questão de incluí-la na cerimônia, quebrando, de certa maneira, uma tradição na família real britânica. Para a escritora e roteirista Kenia Maria, defensora dos direitos das mulheres negras na ONU, trata-se também de um ato político.

— Meghan é uma mulher negra e o fato de ter um pai branco não a torna branca. Além do romantismo e de todo encantamento que existe na cerimônia para preservar laços tradicionais, agora esse cenário tem uma princesa negra, americana e divorciada. Este casamento é também um ato político — afirmou, em entrevista recente ao GLOBO. — Precisamos ver uma mulher negra naquele espaço. Me interessa saber se se ela vai continuar se posicionando como feminista negra e se a menina que um dia criticou a publicidade americana ainda existe nela.

A julgar pelas escolhas feitas por Meghan para a cerimônia, parece que sim.


DEUS  SALVE A PRINCESA  MEGHAN! 

14 de maio de 2018

Ewbank e Títi: 'Amor infinito'

0 COMENTÁRIOS


Giovanna Ewbank brindou seus fãs e admiradores da pequena Títi com fotos de um ensaio cheio de estilo entre mãe e filha. Nos cliques, feitos pelo fotógrafo Elvis Moreira, Títi já aparece com seu novo visual: tranças nagô, exibidas pela primeira vez publicamente durante o aniversário de Roque, filho de Regina Casé. Sobre os momentos especiais que vive com a menina, Giovanna escreveu: 'Nada na minha vida é mais importante do que você, minha filha'
Desde que conheceu a pequena Títi em um orfanato no Malauí, Giovanna Ewbank quis tra-
zê-la para o Brasil. 
Quase dois anos depois, tempo que durou todo o processo de adoção, a artista realizou o sonho de ser mãe e de ter a menina ao seu lado. Fato que é sempre muito comemorado por ela e pelo marido, Bruno Gagliasso. 
E para festejar mais um dia das mães, a loira protagonizou um ensaio ao lado da filha, que está usando tranças nagô nos cabelos. "Esse é o meu terceiro dia das mães, e a cada ano essa data se torna ainda mais especial, a cada ano eu aprendo mais e mais com meu anjo... A maternidade me transformou por  inteiro, me abriu os olhos e o coração para 
esse mundo, me tirou de uma bolha que nem eu sabia que vivia. 
Aprendo todos os dias com a minha filha, a amar como se não houvesse o amanhã, a respeitar e ouvir o próximo, a ser mais paciente, menos egoísta, a rir dos próprios erros e descobrir que sempre existe tempo de aprender e recomeçar... Sem contaro amor infinito que chega a doer, nunca imaginei que poderia existir algo assim, nada na minha vida é mais importante do que você, minha filha! Obrigada por me ensinar tanto Chissomo! Não é à toa que seu nome significa "Graça Divina", pois Deus te enviou como o presente mais lindo que eu poderia receber nessa vida inteira! TE AMO minha filhinha, meu anjo, meu bebê (e você sempre será meu bebê rsrsrs), e estaremos juntas para o que der e vier!", escreveu, emocionada, neste domingo (13).

Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank já decidiram que vão aumentar a família. E receberam um pedido especial da pequena Títi, de 4 anos: "Ela está pedindo muito irmãos. Ela falou que quer um menino e uma menina", contou a loira. E completou que esse também é um desejo do casal: "Quero muito que a minha filha também tenha irmãos para ter esse relacionamento. O Bruno ama a casa cheia e a Títi também ama a casa cheia". Mas fez questão de frisar que os planos são futuros: "Acho que virão alguns filhos ainda por aí. Mas não agora. Porque agora é Títi".

MENINA JÁ FLAGROU OS PAIS NA 'HORA H'

Depois de alguns anos de casados sem filhos, Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank tiveram que se adaptar após a chegada da herdeira. Mas todo o cuidado não foi suficiente e a menina acabou flagrando um momento de intimidade dos artistas. "Como faz para continuar acesa a chama do casal? Depois que tivemos a Títi, tudo ficou mais complicado. Uma vez, a gente estava em um hotel, ela já estava dormindo, quando de repente, a gente estava quase lá, na hora H, escutamos: 'bú!'", contou Giovanna, aos risos. "A gente levou um susto", completou Bruno com bom humor. "Ela fez 'Bú!' e na hora a gente fez 'Êh!'. Foi um balde d'água, a gente começou a rir tanto", disse a artista, que reprova o termo 'filho adotivo', explicando como fizeram para sair da situação constrangedora.

13 maio 2018 - 20h56

29 de abril de 2018

Anitta e o empoderamento feminino

0 COMENTÁRIOS
Anitta em palestra (Foto: Divulgação/Luciana Padilha)

Uma das cantoras mais influentes e de sucesso do momento, Anitta, tem sempre chamado atenção pelo empoderamento feminino e por suas posições em relação a igualdade de gênero.

Em entrevista para a revista Veja, ela falou sobre as mensagens em suas músicas e criticou o comportamento de algumas mulheres que se dizem superiores aos homens.

“Acho que hoje em dia tem mudado um pouco essa questão: as pessoas estão achando que é colocar a mulher acima do homem e não é”, disse. “Pra mim, são direitos iguais mesmo”, completou a artista.

“Eu levanto a bandeira dos direitos iguais. (…) Eu só não gosto de ser confundida com essa parte que, para levantar a mulher, coloca o homem para baixo. Não sou desse tipo, sou do tipo que todo mundo tem que estar lá em cima e está tudo certo”, completou.

ANITTA DISPENSA PUXA SACOS

Anitta concedeu uma entrevista ao jornal Extra e, por lá, falou que não suporta falsidade. Na ocasião, ela afirmou ter um bom faro para identificar quem não tem boas intenções.

“Não adianta ter ao meu lado bajuladores. É muito melhor estar cercada de gente sincera. Já sofri decepções, mas geralmente percebo de cara quem tem uma intenção que não é legal, e aí me afasto”, declarou ela.

E destacou: “Sinceridade não é sinônimo de sair falando o que você pensa sem critério. Fazendo as coisas com bom senso e respeito, não há motivo para constrangimento. Ainda assim, sempre terá quem vai te julgar e criticar, independentemente de você estar certa ou errada. Isso faz parte, e eu já entendi”.

Sobre a sua personalidade, a Poderosa garantiu: “Sou exigente, workaholic [viciada em trabalho], focada, persistente… Mas não sou má. Só na letra da música”.

28 de abril de 2018

Sasha Meneghel, linda, talentosa e madura!

0 COMENTÁRIOS

Sasha Meneghel (Foto: Divulgação)
Sasha Meneghel (Foto: Divulgação)
A estudante de moda Sasha Meneghel resolveu falar sobre seu estilo de vida e incentivar seus seguidores a tomar outra postura em relação às roupas velhas.

Em seu perfil oficial no Instagram, a filha de Xuxa incentivou os internautas a procurarem a origem de suas roupas: “Conscientização e informação. Procure saber o que tem por de trás das roupas que você compra. Assista ‘True Cost'”, escreveu ela.

Uma internauta disse que já assistiu e contou sua experiência: “Já assisti, chorei pacas e passei um ano sem comprar nenhuma roupa! Toda vez que vou comprar agora penso: ‘Eu preciso mesmo?'”. Sasha então indicou: “É isso. 
P.s.: Não precisa ficar um ano sem comprar roupa. E quando se cansar de uma peça, doe… Corte e faça retalhos. Tem tantas soluções. Não jogue fora. ‘Vai desaparecer da sua vista, mas não do planeta'”, disse ela.

Em Nova York para cursar uma faculdade de moda, Sasha Meneghel, filha da apresentadora Xuxa, usa sua sabedoria na área não somente para gerenciar sua coleção com uma grife, mas também para cuidar do estilo do namorado, o ator Bruno Montaleone.

Nas redes sociais, o jovem mostrou uma foto com a amada nas ruas da cidade e comentou sobre o seu próprio look: “Ela que me vestiu”. Nos comentários, uma seguidora elogiou Sasha: “Ela é perfeita”. E a filha de Xuxa respondeu: “Te amo, mas sou não… Tudo menos”. Por sua vez, Bruno teve que concordar com a fã: “Ela é!”.

O casal assumiu a relação no início do ano, depois de postarem fotos no Instagram em São Miguel do Gostoso, no Rio Grande do Norte. 

20 de dezembro de 2017

Fernanda Montenegro: Uma arrebatadora velhice

0 COMENTÁRIOS

Já admirava Fernanda Montenegro havia muitos anos. Era jovem quando assisti a sua magnífica interpretação em As lágrimas amargas de Petra Von Kant. Saí impactado. Fernanda pertence a uma geração de atores formada nos palcos. Nunca fez questão de ser a mais bonita, a exuberante. Ao lado do marido, Fernando Torres, já falecido, investiu sempre na carreira teatral. Surgiram a televisão, o cinema. Foi finalista do Oscar por Central do Brasil. Feio fez a Academia, ao não lhe dar o prêmio. Há pouco tempo, ganhou o Emmy por uma série da TV Globo.

Ainda vive em mim algo do menino de interior de São Paulo que fui um dia. Fico tímido diante de quem admiro. Em um evento da Globo, há dois anos, ela me abordou. Para minha surpresa, disse que gostaria de trabalhar comigo. Quase me ajoelhei. Explicou que já tinha mais de 80. Seria bom não demorar muito tempo, avisou. Óbvio, criei um papel para ela na minha novela atual, O outro lado do paraíso. Um personagem especial, inspirado em uma vidente que conheci no interior do Tocantins. Dia desses, fui visitar as gravações. No camarim, Fernanda, orgulhosa, se contemplou no espelho.
– Estou sem maquiagem.
Aviso. Ouvir isso de uma atriz, ainda mais de uma estrela como é Fernanda, é raríssimo. Não só de atrizes. Eu mesmo gostaria, quando dou entrevistas, de passar pelas mãos mágicas de um maquiador. Uma boa maquiagem elimina sinais de idade. Diante da iluminação, torna os rostos muito mais atraentes. Para uma atriz, abrir mão da maquiagem é o mesmo que expor todos os sinais do tempo, as marcas da vida. Fernanda, como a vidente Mercedes, não usa nenhum artifício. Também a observei nas entrevistas. Lúcida, com um raciocínio exato e conciso, ao fazer declarações sobre os recentes ataques a exposições de arte. Surpresa! Justamente no dia da minha visita, era seu aniversário. Haveria um bolo em sua homenagem. Coisa simples, apenas com o pessoal que estava no cenário, não mais de seis ou sete pessoas.
Cantamos “Parabéns”. Cortamos o bolo. Oferecemos um buquê de flores. Alguém comentou sobre o fato de estar trabalhando justo no dia do aniversário. Ela disse:
– Só tenho a agradecer por estar com 88 anos, aqui, gravando. Ser atriz é o que quis fazer toda a vida. Possuir condições físicas para trabalhar é uma dádiva. A oportunidade de ter um papel, de viver meu personagem, é a melhor comemoração que posso ter. Existe felicidade maior?
Cortou o bolo, ofereceu. Depois se retirou emocionada e majestosa. Porque uma grande atriz, mesmo nas roupas simples da vidente Mercedes, continua a possuir uma aura. Uma beleza especial que transcende a velhice, a passagem dos anos.
Sempre fui pessimista em relação à velhice. Meu olhar sempre se voltou para os problemas, as doenças. No entanto, diante de Fernanda Montenegro, descobri que a velhice pode ser uma fase intensa, cheia de vida, de emoções. No dia da estreia da novela, chovia. Também teve tiroteio no Rio de Janeiro, o que se tornou, lamento, habitual. Houve uma festa, perto dos Estúdios Globo, para atores e equipe assistirem ao primeiro capítulo juntos. Eu demorei uma hora e meia para chegar. Fui avisado. Fernanda não viria. Havia gravado o dia inteiro e voltado para casa. Precisava descans
Sentei-me, à espera da novela. Quase no momento de começar, veio novo aviso. Fernanda chegara. Fui até sua mesa. Peguei sua mão. Tremia. Emocionada, como uma principiante. As lágrimas caíam. Explicou. Estava em casa, havia trânsito e tiroteio no caminho. Mas não conseguiu ficar solitária no apartamento. Era uma estreia! Seu coração falou mais alto. Apesar de tantos trabalhos, prêmios, sua emoção era idêntica a minha, do diretor Maurinho, de todos os atores. A mesma emoção que senti quando meu primeiro livro foi editado, peguei impresso nas mãos. Cada estreia de uma peça, de uma novela, quase tenho um enfarte de tão rápido que bate o coração. É o sentimento de todo artista. Do pintor na última pincelada. Do escritor no ponto final. Talvez sejam essas emoções tão intensas que dão forças para um artista enfrentar o mundo. Arte proporciona um contato com algo que está além de mim, de nós. É uma conexão com o impossível.

Fernanda me tocou, me toca. Onde estarei aos 88 anos, pensei. Então entendi. Ela nunca terá os 80 cronológicos. Continua intensa a cada papel. É seu segredo para uma vida luminosa. Tornar a velhice tão arrebatadora e criativa como a juventude.

WALCYR CARRASCO- Rev. Época.