15 de maio de 2010

Os estragos que a passagem do tempo faz!

                                        
Fiquei espantada, quando vi as fotos atuais de Brigitte Bardot, a mulher que arrebatou as platéias do mundo inteiro com a sua sensualidade picante, com a sua exuberante beleza de ninfeta. Ela ficou famosa com a cena de nudismo no filme E Deus criou a mulher, dirigido por seu então marido Roger Vadin. Ela tinha 16 anos quanto começou a filmar, já casada com o cineasta que a descobriu e do qual se separou para viver um romance e um curto casamento com Sacha Distel, um cantor famoso da época, com quem teve seu único filho: Nicola.

Esta foto foi tirada em fevereiro de 1955 em sua primeira visita a Londres para promover o filme Doctor at Sea, em que atua junto com Dirk Bogarde. Ela estava com 20 anos.

No ano de 1958, Brigitte Bardot participa de dois filmes En Cas de Malheur e Les Bijoutiers du Clair de Lune. A atriz estava, na época, com 23 anos de idade. Ela estava no esplendor de sua formosura e fama. Distel morreu em julho, neste ano, aos 71 anos de idade.



Fervorosa ativista dos direitos dos animais, Brigitte Bardot responde perguntas durante um programa na televisão de apoio à Sociedade Protetora dos Animais da França. A foto acima foi tirada em fevereiro de 1988 , quando a atriz estava com  53 anos , ainda bem conservada.

 

Em seu aniversário de 70 anos de idade, Brigitte Bardot disse à revista francesa Ohla!: "Obrigado a Deus por me permitir ir tão longe. Mas, ao mesmo tempo, eu preferiria ter 30".  O envelhecimento da ex-atriz é assombroso. Comparo-a com várias pessoas que conheço, com a idade dela e constato que da bela jovem, de corpo perfeito e rosto lindo, já não resta nada. Talvez a pele enrugada e baça se deva ao excesso de sol.  

Brigitte  viveu muitos anos numa casa situada numa praia particular, com muitos animais, sempre com roupas sumárias e levando muito sol. Ela é  muito mais nova que Sophia Loren. A célere passagem do tempo é inexorável, não poupa a beleza e a juventude, sai arrastando e transformando tudo em seu fluir contínuo. Abaixo, fotos de Sophia Loren muito bem para uma octogenária senhora.


Há mulheres que custam mais a desmoronar, a serem deformadas pela flacidez e o plissado das rugas. Sophia Loren, Elizabeth Taylor, bem mais velhas que Brigitte,  e Lionar Magalhães são exemplos de atrizes que envelheceram sem mudarem tanto, sem perderem os traços de beleza que tinham nos verdes anos. Abaixo, Elizabeth Taylor aos 18  e aos 80 anos.


Não interessa se fizeram plástica para manterem o rosto menos envelhecido. Sei que Briggite não se submeteu a nenhuma plástica.  Pouco se importa com beleza e envelhecimento. Quando abandonou o cinema, agiu assim por não suportar a invasão da mídia em sua vida privada, por não aguentar mais o pesado fardo de ter que representar o papel do símbolo sexual, da mulher frívola  e superficial que ela nunca foi. Se voltou a relacionar-se com algum homem, ninguém sabe, ninguém viu. Acredito que escolheu a vida solitária por puro gosto. Admiro demais esta mulher sensível e humaníssima que tem sido Briggite ao longo de sua vida.

                                                         
Postar um comentário